São 10 os projetos finalistas da edição de 2021 do concurso de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável na Região Centro, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), em colaboração com os membros nucleares do consórcio Ageing@Coimbra (Universidade de Coimbra, Administração Regional de Saúde, Instituto Pedro Nunes, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Câmara Municipal de Coimbra, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e Cáritas Diocesana de Coimbra).

Foram admitidas a concurso 145 candidaturas, que traduzem uma grande diversidade institucional, temática e geográfica, sendo 7 da categoria Conhecimento+, 40 da categoria Saúde+ e 98 da categoria Vida+. As candidaturas apresentadas foram promovidas por cerca de 123 entidades de 81 dos 100 municípios da região Centro.
Os vencedores serão revelados no 8º Congresso Envelhecimento Ativo e Saudável, que decorrerá no dia 07 de dezembro de 2021, em Coimbra. Com esta atividade, a CCDRC, no contexto dos seus objetivos de desenvolvimento regional e valorização das dinâmicas territoriais, visa potenciar o reconhecimento e a divulgação dos projetos e iniciativas que promovem o envelhecimento ativo e saudável na região Centro.

Esta edição de 2021 apresenta a particularidade e a novidade de pretender também conhecer formas inovadoras de promover saúde e bem-estar, numa lógica de um envelhecimento ativo e saudável, induzidas ou implementadas no âmbito de todas as restrições decorrentes da pandemia provocada pela COVID-19.

As 10 boas práticas finalistas nas três categorias são:

Categoria Conhecimento+ (2 boas práticas)

•    Carrinho A-Mexer, da AEVA - Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro
O Projeto A-Mexer é um carrinho de compras de supermercado equipado com um tablet de fácil e intuitiva utilização, que incorpora uma aplicação que possibilita a pré-configuração da lista de compras e permite uma orientação eficaz dos idosos no interior do espaço comercial, aumentando a autonomia desta população durante as compras de supermercado

•    Walk-ID, da Universidade de Aveiro
Este projeto desenvolveu capas coloridas para seniores através da tecnologia de impressão 3D que frequentam espaços públicos e instituições de acolhimento na cidade de Aveiro. O principal contributo do projeto foi detetar o processo de estigma em equipamentos de auxílio à marcha no envelhecimento e melhorar a qualidade da mobilidade por meio de um projeto que supere o estigma social, provendo sua personalização e conexão emocional entre o equipamento e o sujeito sênior.

Categoria Saúde+ (3 boas práticas)

•    CENTR(AR): pulmões em andamento, da Universidade de Aveiro
O CENTR(AR) assenta numa parceria entre a academia, os serviços de saúde e os municípios, e através desta união intersectorial e da interdisciplinaridade, visa aumentar o acesso à reabilitação respiratória e manter os seus benefícios a longo prazo mediante a integração em programas de atividade física comunitárias. O CENTR(AR) é inovador, promove estilos de vida saudáveis e bem-estar, assegurando oportunidades para a saúde e participação dos mais velhos.

•    Hospital amigo dos + velhos, do Hospital Arcebispo João Crisóstomo (HAJC)
Programa que visa a implementação sistemática de intervenções baseadas em boas práticas dirigidas aos idosos que são utentes do hospital, partindo de 4 elementos base: Motivação: conhecer e alinhar os cuidados com o resultado esperado para o estado específico de cada um e considerando as suas preferências incluindo, mas não limitando, a cuidados de fim de vida, nos vários cenários de cuidados; Medicação: se a medicação for necessária, usar medicação “Age-Friendly” que não interfira com o que é importante para o idoso; Estado Mental: prevenir, identificar, tratar e “gerir” a demência, depressão e estados confusionais e Mobilidade: assegurar que o idoso se movimenta de forma segura diariamente e que mantêm a funcionalidade para fazer o que quer.

•    Mais Saúde no Trabalho, da Grestel - Produtos Cerâmicos, SA.
A Grestel promove várias atividades nas suas instalações como sendo a Ginástica laboral, tendo criado um ginásio onde promove aulas com um monitor, disponibiliza sessões de fisioterapia, medicina curativa e ainda consultas de enfermagem no âmbito curativo e de saúde mental.

Categoria Vida+ (5 boas práticas)

•    Aqui e acolá por onde andará? Maletas pedagógicas para trabalho com seniores, da Câmara Municipal de Torres Vedras
Este projeto assenta na criação de um conjunto de produtos educativos/maletas pedagógicas direcionadas ao público sénior, que circulam por todo o concelho de forma itinerante, assumindo-se como ferramentas de mediação cultural, facilitadoras de experiências educativas.

•    Maiores Pela Janela, da Câmara Municipal de Ílhavo
Desenvolvimento de Projetos Artísticos com artistas de que são exemplo: criação de uma marca de roupa a partir de desperdício; criação de uma curta-metragem que evidenciava o isolamento provocado pela covid-19 nas mulheres idosas; concertos nas janelas das casas/instituições das pessoas idosas; criação de um programa rádio, onde os seniores ligavam e o locutor desafiava-os com jogo; entrega de Kits semanais a mais de 800 idosos, com manuais de estimulação, propostas de costura, peças de teatro, revistas, jornais, manuais para cuidadores(...), desenvolvimento de uma novela teatral a partir de casa e apresentada no Museu Marítimo de Ílhavo envolvendo mais de 100 pessoas idosas na criação dos figurinos, atores, dançarinos e músicos; troca cartas entre 100 jovens e 100 idosos em tempos de pandemia.

•    Palco em Casa, da Sociedade Artística Musical dos Pousos
Através da criação de uma programação de Concertos de Bolso o público alvo terá acesso a fruir de cultura, em suas casas, no seu espaço, podendo convidar familiares e amigos, através da oferta de um bilhete, para assistirem a um espetáculo cultural escolhido por si, que contribuirão para reduzir o nível de solidão e isolamento do idoso, pois, através da fruição cultural, de sua preferência, potenciam a socialização cultural e reduzem o sentimento de solidão, ativando a saúde mental e física.

•    Projeto de Inovação Social Ombro Amigo, da Fundação Dr. Agostinho Albano de Almeida
O Ombro Amigo visa resolver o problema do isolamento social no Concelho de Ourém. Promovemos a necessidade da inclusão social e promovemos competências junto da população que vive isolada e afastada dos outros. Através de uma bolsa de voluntariado envolvemos os idosos e a restante população que acompanhamos e integramo-los em atividades com cidadãos que dedicam parte do seu tempo à nossa causa, os nossos voluntários. A par disto, fazemos uma intervenção social, individual e familiar. Promovemos o bem-estar e competências interpessoais, retirando as pessoas da situação de isolamento. Chegamos às 13 freguesias do concelho de Ourém e descolamo-nos a casa das pessoas, numa abordagem holística e personalizada.

•    VirtuALL (Simbiose entre Inovação, Envelhecimento e Qualidade de Vida), da AD ELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego
O VirtuALL, assente na transição digital associada a práticas inovadoras de trabalhar a favor do envelhecimento ativo e saudável, tem permitido promover o empowerment, dotando a pessoa idosa de recursos que lhe possibilite prolongar o mais possível os níveis de qualidade de vida, a sua saúde e o seu bem-estar pessoal/social.