Na Região Centro, em 2020, a taxa líquida de criação de sociedades foi de 33,4%, traduzindo mais nascimentos do que mortes de sociedades. Este valor superou a média nacional (30,0%), o que não acontecia desde 2015. No entanto, a taxa líquida regional de criação de empresas foi negativa (-14,5%), indicando que, neste ano, as mortes de empresas superaram os nascimentos, algo que já não sucedia desde 2012.

Estas são algumas das conclusões da última atualização do Barómetro do Centro de Portugal, que pode ser consultado aqui.

Nesta edição, para além da informação sobre as empresas (ficha n.º 7), foram ainda atualizados os indicadores referentes às exportações de bens (ficha n.º 1) e à população jovem com formação superior (ficha n.º 11).

O Barómetro do Centro de Portugal é um elemento de monitorização, produzido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, que tem como objetivo avaliar o progresso alcançado pela Região Centro em termos de crescimento e competitividade, potencial humano, qualidade de vida, coesão e sustentabilidade ambiental e energética. Contempla um conjunto de 25 indicadores-chave, objeto de permanente atualização, que identificam tendências e lacunas de progresso, permitindo desenvolver eventuais ações corretivas e preventivas.