Na sub-região Pinhal Interior Norte, até 31 de Dezembro de 2011, foram aprovados 127 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e Fundo de Coesão e cerca de 9 milhões de horas de formação financiadas, no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), nos anos de 2009 e 2010.
 
Esta é uma das conclusões do estudo «A importância do QREN nas Estratégias Territoriais de Desenvolvimento - uma perspetiva para o Pinhal Interior Norte», da responsabilidade da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e da autoridade de gestão do Programa Mais Centro, apresentado hoje na Pampilhosa da Serra.
 

A análise realizada revela que os apoios dos fundos comunitários têm sido decisivos na criação de maior competitividade empresarial, maior coesão social e mais qualidade ambiental. Para Norberto Pires, presidente da CCDRC, “com a aplicação dos fundos comunitários do QREN, a sub-região do Pinhal Interior Norte deu passos interessantes e com bons resultados no sentido de resolver as dificuldades que identificou no seu território. Mas ainda há muito caminho a percorrer para que estas zonas de baixa densidade invertam a tendência de saída das populações. É esse o desafio que todos, como região, temos pela frente».

 

Ainda sobre o desempenho da sub-região do Pinhal Interior Norte, João Marques, Presidente da Comunidade Intermunicipal da Região do Pinhal Interior Norte, refere “a Comunidade Intermunicipal da Região do Pinhal Interior Norte faz um balanço positivo da utilização dos Fundos do QREN uma vez que potenciaram a otimização de recursos em benefício da população do Pinhal Interior Norte. Otimização que recorreu ao efeito de proximidade, para uma boa gestão, o qual tem contribuído para uma elevada taxa de aproveitamento dos recursos financeiros do QREN”.

Para saber mais, consulte o documento “Uma perspetiva para o Pinhal Interior Norte” em http://www.ccdrc.pt/site/bibliotecadigital/Digital/Destaque/destaque10/index.html